20 janeiro, 2012

Proença traidor. Ainda vais ouvir mais

image Deu-se o “acordo de concertação social” quando ninguém dava um cêntimo por ele. E o que se seguiu. Os que mais criticaram o governo por falta de empenho na concertação, são agora os que dizem: é um acordo em que só os trabalhadores é que perdem e não param de indagar sobre as percas do patronato. Querem a resposta? Eu dou-a. Empresas a fechar todos os dias.

Pois o ganho que possa haver no acordo, é mesmo este. Uma nova possibilidade de se evitarem mais falências. Ganham trabalhadores e empregadores. Duvidam? Pode não chegar, pode, mas é um passo e depois precisamos que todos os santinhos intercedam por nós.

Metam na cabeça isto meus senhores. Não façam contas ao que possam vir a perder, façam é contas ao que se pode vir a ganhar. Todos.

Neste acordo são perdedores, a maioria dos comentadores e os partidos de esquerda. O PS também, mas já não sei bem se é de esquerda ou de direita. É mais um híbrido, nem é carne nem é peixe, se fosse gelado era um tutti-fruti que, como gelado é bom, como partido politico é execrável. Quanto aos jornais ,só querem ver é sangue. Sempre a falar em convulsões sociais. Não o fazem para alertar, não. Parecem aqueles bombeiros pirómanos que provocam fogos, para de seguida os irem apagar. Eles, de seguida, vão noticia-los.Achincalharam até à náusea o Álvaro, como lhe chamam, por sugestão sua diga-se. Nem uma palavra elogiosa para o arquitecto deste histórico acordo. O seu nome passou-lhes completamente ao lado. Aliás para eles, já estava demitido há muito. E os partidos de esquerda, através da CGTP, já andaram com cartazes no ar, não só a contestar o acordo mas também a apelidar de traidor o líder da UGT, João Proença. E, agora até vão com ele para tribunal.

Entretanto hoje, para atestar o estado do PS, à revelia da direcção, um grupo de deputados entregou no Tribunal Constitucional um requerimento a pedir a fiscalizaçãoconsecutiva do OE2012. Sabem com quem o fizeram? Com os deputados do BE. Ainda há pouquíssimo tempo de juntaram para as presidências. Alegremente levaram uma banhada. Reincidem. É seguro que António José Seguro não tem mão no partido.
Mas sobre o acordo e a zanga entre as centrais sindicais ouvi hoje ao ex-deputado Paulo Pedroso, o muito amigo da rapaziada da Casa Pia o seguinte. Referindo-se à zanga, diz ele. “Isto só vai facilitar a vida ao governo”. Eu pergunto, o governo é o de Portugal não é? Então é de criticar quem lhe facilita a vida. É?

Anda por aí muita gentinha desejosa que isto piore. Vivem com o mal dos outros.

12 comentários:

Anónimo disse...

Bom eu até trabalho já para ca****o,e com isto fiquei a pensar?

1ºVou trabalhar mais (se for preciso Sábados).Família fica para trás...etc.
2ºVou ganhar menos,já o trabalho aumentou,e como ganho muito já,desde 2007 que não houve aumentos...vale a pena trabalhar com a cabeça?...não!
3º A produção vai aumentar mais? Não acredito,vão aumentar é as margens de lucro das empresas e gestores "Timberlan" e "Gant".Para se aumentar a produção e melhorar a eficiência é necessário saber,e querer,e dentro das empresas á muita gente em especial nos quadros a manipular para reinar!É necessário ocultar as margens,com problemas irresolúveis em alguns sectores...
4ºOs despedimentos fáceis e indemnizações de lentilhas,vão agilizar e aliciar novas e melhores forças,para as empresas exportarem mais?Não acredito.
5ºVai aumentar em muito % a economia paralela e o desenrasco sem compromisso?Sim
6ºOs que sempre estiveram em baixo vão manter-se,a não ser que consigam mudar a sua atitude e mudar de emprego.Isso sim.
7ºSempre estará melhor,quem tiver a melhor cunha e dormir com o chefe ou com a patroa...enfim nada de bom,a não ser para os mesmos.Veremos para o ano,se não for este.
8ºEsse Gordo,já tem pé de meia suficiente,e pela curva da barriga,vê-se o que tem trabalhado estes últimos anos...:( Razão tem o antigo comparsa de luta)!...
9ºEste Pais com muito Sol,é de facto uma merda para o cidadão honesto que sempre trabalhou e pagou os seus impostos,e em minha opinião enquanto se mantiverem as vacas magras internacionais,assim vai continuar.A ver vamos.
Á e o Álvaro,quando a coisa aquecer vai novamente para o Canada,iliterar os alunos com demagogia bacoca,e depois das 5 refastelar-se no sofá a beber um quente cimbalino,em terras de muita pinta...assim como o Socrates em Paris.
10ºXeirinhas,vá se f****,com essa conversa da treta,isso que você escreveu é só para cegos.Actualmente até esses já vêm com a tecnologia e ciência disponíveis.De trabalho,só se for com a secretária que você se canse...

Anónimo disse...

Ó homem, calma! Ventile lá esses pulmões, que eu espero...! Já está?
Imagino-o a espumar contra socialistas, contra bloquistas, contra intersindicalistas, pedrosistas, e outros istas...faltou-lhe os chupistas! O senhor espuma, esperneia, dá de si, contra chupistas? Adorava saber?
Depois faz a apologia do álvaro! É um exercício nada fácil, convenhamos. O sr. xeirinhas, todo atento a estas questões, não consegue ver que o homem foi um erro completo de casting? Dada sua devoção ao homem, qualquer dia ainda o iremos ver franchisar os comentários xeiras! Desculpe, os seus comentários viscerais não lhe provocam gazes?
Concluindo, realmente só um acto de fé nos pode ajudar. Os patrões portugueses, na sua maioria, são impreparados, mal formados civicamente, mal formados tecnicamente, chicos espertos, incapazes de ler o mundo actual e perspectivar o futuro. São oportunistas, armados aos cágados, presunçosos, com tiques de poder...e adoram pagar 485€. Não há acordo que nos valha.
Mas, dê-lhes homem...sem medo...este seu método é capaz de o desintoxicar, ter efeitos terapêuticos, de lhe induzir uma libertação. O sr. gosta de liberdades? Ah, também não deve ser patrão, gosta é de trabalhar muito e ganhar pouco, não é?

Paulo Pinto disse...

Como este anónimo, há muito cego por aí. Gente que se sente representada por alguém que abandona uma reunião de concertação 3 horas depois desta começar. Gente que se sente representada por uma central sindical que faz TUDO o que vem como ordem da sede do PCP. Gente que se sente representada por alguém que abomina a própria concertação social e só se senta à mesa para ter protagonismo e, neste caso, levar às televisões o próximo presidente (da CGTP). E como já foi possível ver, vai mudar a cara mas a cegueira continua a mesma.
Há gente que continua a achar que é melhor haver uma lei que facilite o despedimento colectivo e dificulte o despedimento individual.
Xeirinhas em grande com este postzinho. Parabéns.

Anónimo disse...

Ó Paulo Pinto,não tens pinta para usar esse avatar,quando esse filme foi estreado ainda andavas de fraldas...

O despedimento colectivo chama-se modernamente INSOLVÊNCIA,ou melhor,despedimento tecnicamente assistido,e impunemente justiçado!

Anónimo disse...

Antes éramos colonizadores.Agora somos colonizados.Valhanos a China e a família Eduardo santos (angola)para nos socorrer nesta democracia de ladrões e pedintes.Que humilhação a que estamos sujeitos. Quem paga é sempre o mexilhão,mas agora acho que é demais. Se olharmos para o nosso salário mínimo e para o dos gestores das empresas públicas,se dá logo conta que estámos num país do terceiro mundo,ou pior ainda.Viva a democracia.Temos liberdade de expreção se temos ou não comer,isso é secundário.

Anónimo disse...

Trabalhar muito e ganhar pouco, mas também há ganhar muito e trabalhar pouco,é o contrário mas o que há cada vez mais é simplesmente não haver sequer trabalho e quando se faz os possiveis e os impossiveis para mudar, há os que estão sempre contra, os de esquerda os que se dizem amigos dos trabalhadores, dos que têm emprego não se lembram é dos que estão sem ele.Não querem que lhe mexam nos privilégios eu não sei mesmo o que eles querem ou sei, querem que a crise seja para os outros.

Anónimo disse...

toca a trabalhar de sol a sol, vamos acabar com o inverno que nos empobrece.

Anónimo disse...

Um grande problema do povo,é ter muito tempo para gastar o pouco que ganha.portanto acho que era ideia por o dito a trabalhar pelo menos mais duas horas dia,incluindo sábados.Vá lá que ao domingo folgava.

Anónimo disse...

A UGT é e sempre foi um sindicato de lacaios e chupistas! Basta não ter memória curta e recordar os milhões roubados ou desviados quando a UE ou CE enviava para cá pipas de dinheiro para ser aplicado nas formações profissionais! Agora assinarem um acordo e virem "chorar" logo a seguir argumentando que ele é mau para os trabalhadores é gozar com as pessoas! Não me interessa quem domina ou manda na CGTP o que sei é que como trabalhador e alguém que (acha) que entende um pouco da matéria por razões bem pessoais a CGTP é a única intersindical do país que sempre esteve e está ao lado dos trabalhadores e ponto! Pode isto doer a quem doer mas é um facto! Não há hipocrisia, não há historiazinhas da carocha ou outras tretas! Defesa de quem trabalha e mais nada! Não tenho qualquer interesse no que digo e penso, mas trabalho há 15 anos e sempre foi isto que percebi! Nem no sindicalismo há o mínimo de vergonha na cara! Traidores!

Anónimo disse...

Tantos sindicatos e sindicalistas.Defendem o povo a torto e a direito para não voltarem ao antigo,mas eu pergunto.:que eu saiba antigamente,antes da abrilhada,não havia falta de emprego,não havia contratos a prazo o empregado exegia da entidade patronal,afinal o que é que os trabalhadores ganharam?.

Anónimo disse...

Antes da "Abrilhada" não havia falta de trabalho,nem de emprego,havia sim escravidão sem direitos,e ainda tinha-mos os fiscais para quem trabalhava ao Sábado...não eras tu meu grande CROMO!...
Não sei se algumas vez viste,os "felizardos" Corticeiros (por exemplo),a carregarem ás costas as redes com apara,que depositavam nos camiões subindo escadas de madeira...grande exercício de fitness...(tem vergonha)!
Tu deves pertencer ao clube dos que iam nesse tempo para Paris,f**** a tripa forra no Moulin Rouge...

Anónimo disse...

Acho que agora há mais gente a queixarse dos ossos,costas incluido,do que antes.mais recente é que se inventou o tapete rolante.Logicamente não havia outro meio para tal serviço.A menos que fossem os pássaros a fazêlo,podia tambem ser as pêgas.Dou toda a razão ao comentador anterior.È muito melhor que o dinheiro venha ter a casa,nem que seja através dum subsídio,doque ter de trabalhar.Antes era defacto uma escravidão.