03 junho, 2012

PSD - Consolidação, Crescimento e Coesão

image Em debate no próximo dia 6 de Junho no Europarque

A Comissão Política Nacional do PSD vai organizar uma conferência, a realizar no Europarque, em Santa Maria da Feira, subordinada ao tema “Consolidação, Crescimento e Coesão”, no dia 06/06/2012 pelas 21 horas.
O Programa da Conferência é o seguinte:

21,00h – Abertura da Conferência pelo Presidente da CPD do PSD de Aveiro, António Topa; 

21,15h – Mesa Redonda constituída pelos seguintes oradores: 

-Luís Filipe Menezes (ex- Presidente do PSD);
-Luís Montenegro (Líder do Grupo Parlamentar do PSD na Assembleia da República);
-António Couto dos Santos (Cabeça de Lista dos Deputados do PSD eleitos pelo Círculo de Aveiro). 

22,00h – Debate 

23,00h – Encerramento 

Esta conferência é aberta a participação de todos os interessados. 

A Comissão Política da Secção do PSD de Santa Maria da Feira.

5 comentários:

Anónimo disse...

Consolidação, crescimento e coesão. E será por acaso cá? Deve ser como a apresentação qe segundo consta é efectuada no Europarque de Aveiro. Desconhecia mas, vindo de onde vem não será de admirar. Eles até desconhecem a miséria em que estão a colocar este País. Haja vergonha e demitam do partido esse mentecapto que ganhando limpos mensalmente 225.000€ aconselha a baixarem-se os míseros ordenados dos Portuguesitos. Haja decência e António Borges que vá gozar com quem o pariu (que não tem culpa nenhuma da bestialidade que criou). No mínimo sejam decentes e calem-se pelo menos em respeito a todos aqueles que contribuiram para desempregar.

Paulo Pinto disse...

Não, não é só cá.
Não,os 225000 euros não eram pagos mensalmente, mas sim anualmente.
Não, não eram pagos cá, eram pagos pelo FMI, quando ele lá estava.
Não, os dirigentes do FMI não pagam impostos desde 1961, como todos os agentes diplomáticos.
Acertou numa coisa (vá lá): a frase/proposta de reduzir salários (ainda que me pareça algo muito vago e pouco concretizável) foi completamente infeliz.

Anónimo disse...

Ahahah! "AVEIRO - Europarque"....

Anónimo disse...

O PP tem razão,18750 euros mensais não é tanto assim.Se eram pagos pelo FMI,eu já tinha ouvido dizer que lá havia uma nascente de euros.

Paulo Pinto disse...

Eu nunca disse que era muito ou pouco. Basta ler.