14 setembro, 2012

não faltes

11 comentários:

Anónimo disse...

cada vez somos mais! a olhar para o próprio umbigo, manifestações destas não servem para nada, nada vai mudar, os actuais cadeirantes do poder ficam com um ataque de riso e os manifestantes poupam na ida ao ginásio, povo grunho e idiota, sai estes e entram os que já lá estiveram.

Anónimo disse...

Se sairem estes (o que não creio por estes meses mais chegados) virão exactamente aqueles que o povo escolher. E o povo tem mais opções.

José Pinto da Silva

Paulo Pinto disse...

O povo pode sempre voltar a escolher a malta que nos trouxe aqui. O que mais precisamos é dos despesistas apoiados pelo Sr. Pinto da Silva. O objetivo é que a dívida chegue a 300% do PIB, como na Grécia.

Anónimo disse...

o povo vota, mas não escolhe

Anónimo disse...

Bom, mas neste último ano, só tem crescido, mesmo esmifrando o povo e vendendo ao desbarato alguns dos nossos anéis de diamantes (EDP, REN) e ainda por cima aos chineses. Reitero que fizeram despesa, mas deixaram alguma coisa que a gente vê. Auto estradas (algumas não precisas, é verdade), mas investigação e ciência ao melhor nível, formação de doutores, como nunca antes, apoio à cultura, saúde a nível do melhor e que estes fulanos estoiraram num ano (não deixando de reconhecer que cortaram nalgumas coisas que estavam gordas), uma escolarização de nível bem destacado (estes promovem o analfabetismo) e, pelo menos durante algum tempo deram apoio social aos de menores rendimentos (permitindo alguns abusos, é verdade). Agora passaram-lhes uma tesoura para as mãos e cortam, cortam e dá nos protestos de ontem.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

a troyka já foi embora, o governo foi detido pelos manifestantes, mario soares, cavaco, ramalho eanes,guterres,sócrates,dias loureiro, joão jardim,etc. está tudo sobre custóia do povo, prevê-se que a riqueza agora arrestada aos responsáveis do nosso descalabro, já deve ultrapassar no triplo os 77 mil milhões do apoio da troyka, agora é que vamos todos viver felizes para sempre

Paulo Pinto disse...

Sr. Pinto da Silva corta-se porque o seu PS gastou tudo. Não há margem de manobra porque o seu Governo tirou-nos tudo. E agora é preciso cortar. Devemos 115% daquilo que produzimos quando há pouco devíamos 60% e tudo graças ao querido Sócrates com este senhor Seguro na bancada da AR.

Anónimo disse...

Só que o que determinou a Troika, de acordo com os negociadores portugueses, em que se inclui o Catroga que até disse que o acordo era bom porque tinha lá o seu dedo, não previa os cortes que estão a acontecer, sinal de que poderia ter sido de outro jeito. Depois de tantos cortes, a dívida tem aumentado, e já não temos EDP, nem REN, nem golden share na PT e o défice é o que se sabe. O "querido" Sócrates, ao menos deixou aí estradas, pouco usadas é certo, mas quem as usa vai de traseiro macio. E deu durante muito tempo muito bem estar às pessoas e deixou uma assistência na doença ao melhor nível, que estes destroçaram num ano, deixou um nível de educação que se podia ver e estes "Cratos" querem é que acabe a escola pública, deixou uma pléiade de investigadores que agora envaidecem o país. EStes aumentam a dívida, não conseguem o défice marcado lá pelos que dizem que o país é bom aluno e desancam a torto e a direito, sobretudo nos mais pobres e sobretudo no que era a classe média.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Sr Jose Pinto da Silva se lhe perguntasse para comparar a política portuguesa dos ultimos 38 anos com a do Estado Novo,que me diria? è sabido que no princípio dos anos 30,o País andava de cócaras,o analfebetismo era abismal a segurança publica não existia.Nos anos 60,já contruiamos barcos de topo de gama,tinhamos uma frota pesqueira fabulosa tinhamos uma companhia de aviação que tinha sido criada á pouco ,tinhamos barcos de guerra e de passeio,submarinos,comboios,o metro de lisboa o estadio nacional.Enfim,tudo o que tinhamos era nosso,estava pago,até a ponte de Salazar não estava em devito.Como era isto possivel?O carro do primeiro ministro ao seu serviço durou mais de 40 anos ainda hoge está em bom estado.

Anónimo disse...

Deste comentário quero só dizer que o pagamento da ponte "Salazar" terminou já em 2011. Andámos 60 anos a pagar e não houve nada de mal nisso. Os anos 60 foram de facto anos de bom crescimento e muito progrediu. Mas, ao jeito de agora, foi a grande época da emigração. Há sempre similitudes. Com Salazar ninguém poderá esquecer a perseguição política. Se ignorarmos o conceito das liberdades primárias, ..

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Sempre considerei o Sr José Pinto da Silva alguem moderado.Acho que é de sua autoria um artigo (inconfidencias)saído num jornal regional relativo ao maior Portugues da historia,já passaram uns anitos sobre esse comentário.Em relação ao pagamento da ponte de Salazar não tenho muitos argumentos para o contrariar,só lhe posso dizer que de 1966 a 2011 são uns 45 anos e não 60.Muito agradecido e bem haja.