01 novembro, 2012

Cabeça de Lista do PS para a Câmara e Assembleia Municipal

imageOntem, em reunião do secretariado da CPC do Partido Socialista, foi decidido por unanimidade que Eduardo Cavaco será o candidato à Câmara Municipal de S.M. Feira e Henrique Ferreira para a Assembleia Municipal!

38 comentários:

Anónimo disse...

Para a Câmara vai o Riquinho, para a Assembleia segue o Riquito e para mandatário nacional da candidatura segue o José Leirós. Quem é ele, perguntam, é um arbitro respondo e porquê um arbitro voltam a perguntar e eu respondo´, é para pagamento e para pagar o quê voltam a perguntar e eu volto a responder, pagar o ROLEX que lhe estragou e Estragou quando e eu volto a responder quando o atropelou em pleno Marcolino de Castro no final de um jogo. Entenderam porquê o Jose Leirós? E é mandatário a nivel nacional para ser mais abrangente.

Anónimo disse...

Já constato que aqui há gente bem informada sobre a candidatura, bom ficar a saber mais, antes do Leirós o primeiro a ser lembrado foi o Oliveira e Costa e não era para pagar nada pois como sabemos as negociatas do BPN quem paga somos nós todos. E não foi ele por estar em prisão domiciliária. Foram então para o Dias Loureiro , companheiro das trafulhices, este não aceitou para não dar nas vistas. Finalmente foram então cair no Leirós. É bom lembrar que este também é um gatuno, como nos roubou nesse celebre jogo em que acabou a atropelar o nosso Cavaquinho.

Paulo Pinto disse...

Fantástica associação entre a candidatura à Câmara do PS e o BPN. Rebuscada quanto baste. Mas acho interessante que de cada vez que um socialista fala no BPN se esquece da ÚNICA pessoa que transformou um roubo privado numa dívida de todos os portugueses que foi o PM José Sócrates. Sem Sócrates não teria passado de um caso de polícia. Com Sócrates passou a ser um assunto de estado pago por todos nós.

Anónimo disse...

Cala-te Paulo Pito.
Tens razão em relação: nada....

Enfim disse...

Que partido é este?
Como socialista, o mais certo é votar em branco.........

Anónimo disse...

Que partido é este? Como militante do PSD estou cheio de medo, e por isso, vou postar um comentário a dizer que sou do PS e que irei votar em branco.

Anónimo disse...

Mas o branco volta a concorrer?

Anónimo disse...

O Paulo Pinto não sente vergonha ao escrever o que escreve. Não soube, ao tempo, que a nacionalização do BPN não foi uma decisão de cabeceira, mas uma decisão partilhada com os outros intervenientes na acção política? Não acompanhou quantos bancos noutros países foram impedidos de insolverem por razões de estabilidade do sistema financeiro? O Caso era de polícia e continua a ser, porque os intervenientes, se estes corujas que nos governam não serão a mão amiga aos que roubaram, serão julgados e, espera-se, condenados.

José Pinto da Silva

XEIRINHAS disse...

Não estava com expectativa, o caso não é para tanto, mas com curiosidade de ler a opinião sobre o assunto de Pinto da Silva. !º porque leio sempre com prazer as suas opiniões, mesmo não concordando com elas. 2ºSobre o PS acho mesmo que as faz com muita independência de grupos e grupelhos que proliferam sempre nos partidos, não é yes man de ninguém, em suma, debita o que a sua cabeça pensa sem facciosismos. É o que eu acho. Dito isto, aqui apareceu, mas falou de uma questão lateral, embora importante e que não vai desaparecer do debate, mas esqueceu ou deixou para mais tarde o que eu espero de ouvir. O que pensa da candidatura de Eduardo Cavaco?

Anónimo disse...

Mas então, porque é que o PS está sempre a questionar os gastos? Não soube onde é que se meteu? Melhor ainda, onde é que nos meteu, porque somos nós que estamos a pagar os danos que estes senhores fizeram e o Sr. Cavaco, o de cá e o de Boliqueime, ganharam muito com o BPN, esta é a verdade.

Paulo Pinto disse...

Sr Pinto da Silva, só porque se faz noutros países, não quer dizer que se faça bem. E o senhor ainda cai nessas patranhas que nos tentaram impingir com o BPN? Ainda não pagou o suficiente aquele buraco com os seus impsotos?
Já agora, o BPP teve o mesmo problema na mesma altura e não foi nacionalizado. E o sistema não colapsou. Vivemos bem sem ele como viveríamos sem o BPN.

REX disse...

Sr.Pinto da Silva nas ultimas eleições quando se falava que o Alcides Branco seria o cabeça de lista do PS o Sr.disse em vários cafés das Caldas que além de ser contra iria fazer campanha contra ele o que nunca aconteçeu.E agora com um candidáto proximo do PSD o que irá fazer ou dizer?Ou não diz nada?

Anónimo disse...

O Pintinho nem te responde Xeiras nem em atenção aos teus gabanços mas não é bem como tú dizes ele foi ouvir mais uns tantos para formar opinião.

Anónimo disse...

Já o viram associado à candidatura de quem que seja no PS, seja para a junta, para a câmara ou até para algum orgão interno? Ele separa mais do que une, não traz votos, afasta-os. É mais pelo seu feitio.

Anónimo disse...

Quem? Eduardo quê?Cavaco o das pedras??????????????? Henrique qual??????????????Ferreira? Mas faz o quê da vida?Sustenta a familia como?

Anónimo disse...

Tenho, de facto uma ideia formada sobre a escolha que o PS Feria fez. Dei a saber o meu ponto de vista a um membro do secretariado da CPC (não faço parte do órgão pelo que me não posso pronunciar por lá) e devo dizer que acho uma má escolha política. Tenho pelo Sr. Eduardo Cavaco boa estima e, francamente, sem nunca com ele ter falado sobre o tema, imaginava-o um pouco longe de aceitar a colocação de um pin PS na lapela. Como há muito tem andado longe das lides públicas (foi presidente dos bombeiros há bastantes anos e o ser presidente da Assembleia geral do Feirense não lhe dá a visibilidade necessária). Também lhe não é conhecida intervenção de ordem política, nem militância, pelo que faltar-lhe-á a "pica" política. Eu, para escolher uma figura não comprometido com o PS (e comprometida não quer dizer militante) tinha outra personalidade, também da Feira, com outra visibilidade por intervenção pública sucedida recente, e que teria abordado. Não imagino se aceitaria. Não refiro o nome, porque até poderia ficar airado comigo. Resumo, não escolheram o que eu escolheria.
Já agora quanto à candidatura do Sr. Alcides Branco, não andei de micro em punho, mas escrevi N vezes sobre o que pensava da candidatura. E disse-lhe a ele mesmo, antes e depois de ele ter saído das lides (não saiu totalmente, por ser vereador). Na parte final da campanha de 2009 até me associei, na medida em que ele ajudou a campanha de e em Caldas de S. Jorge. E reconheço e disse-lhe, que ele teve um resultado acima do que eu imaginava. Manteve os 5 vereadores PS.
E quero ainda dizer que oiço quem acho bem, o que também ajuda a formar opinião, mas uso e ouso pensar por mim e uso e ouso expressar esse pensamento. Enquanto puder.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Para o anónimo das 7:46 de 2/11 direi que, segundo informações que colhi, eu não me importaria de vir a ter quanto a Família Cavaco (a de cá) perdeu no BPN. Diga a de cá, porque a de Boliqueime sacou de lá milhões em negócio que não ficou, pelo menos, bem esclarecido.

José Pinto da Silva

XEIRINHAS disse...

Registei.Obrigado.Há silencios que se ouvem mais do que gritos.

Anónimo disse...

Por alguma indisciplina sequencial, deixei de referir ao Sr. Paulo Pinto que é, pelo menos, inconsequente para quem acompanha minimamente, comparar o BPN com BPP. ESte não era um banco comercial, tinha, ao que creio, só dois balcões e a laia dos seus clientes era quase só de investimento. Quase só aplicações financeiras de risco e quase nada de DP. O BPP era um banco comercial, com 320 balcões e, fora os tais casos de polícia, funcionava como qualquer outro dos bancos comerciais. Sabe-se, mais ou menos, do rombo que acabou por dar, mas ninguém imagina qual seria o rombo para o país se, na altura, se deixasse cair o banco, porque se não sabe qual seria a instabilidade que geraria no sistema financeiro, na medida em que, se houvesse corrida ao levantamento de depósitos e, logo que a instituição não tivesse meios para devolver os pedidos, ou o Estado teria que acudir imediatamente (e lá iria o mesmo prejuizo) ou haveria grandes distúrbios, de certeza. Nada que se não tenha passaso no passado. Logo ... quem decidiu, decidiu naquele momento com base em pressupostos ..

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

É preciso contabilizar o que se ganhou também, depois é que se fazem as contas. De qualquer dos modos isto foi um negócio só para alguns. O Sr. Pinto da Silva suponho que não ganhou nem perdeu nestas negociatas, mas também tenho a certeza que não entrou nelas. Repito, eram exclusividades. Não se podem queixar. Eu sim, porque agora ando a pagá-las.

Anónimo disse...

O que se ganhou....! Naturalmente houve gente que ganhou dinheiro, ganho honestamente, em negócios que tenha feito no e com o BPN. E houve gente que "sacou" muito dinheiro do BPN. Eu, por sinal, nunca lá tive conta nem efectuei qualquer transacção por aquele intermédio. Estou a pagar agora enquanto cidadão e contribuinte a parte que calhou às finanças públicas. Só se espera é que os que verdadeiramente gamaram (por isso se diz que foi caso de polícia) venham a responder pelos actos. E não falando no que agora se diz que havia duas propostas para a compra do banco por mais de 100 milhões e o governo decidiu vender ao amigo Mira Amaral por 40 milhões. E, confusão total, a Secretária de Estado que directamente tutelava o processo disse que nunca vira essas propostas. Mas... que las hay, las hay.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Não é nada comigo mas o Pinto da Silva está muito bem informado...só para o que lhe interessa. Leia o que do governo já se disse sobre as propostas. Tira-lhe as dúvidas e lá veio a farpa..."ao seu amiguinho".Era escusado.

Paulo Pinto disse...

Ainda esta semana, Camilo Lourenço disse que, conhecendo o que conhece do BPN, não queria aquilo nem dado. Como já lhe disse, folgo em ver que o dinheiro dos meus impostos deixou de ir para aquele buraco que o PS nacionalizou. Tendo ido por 40 ou por 100 (não tenho capacidade para avaliar bancos, ao contrário do Sr Pinto da Silva) é menos esse fardo que os contribuintes portugueses têm. Mas gosto de ver que ainda há socialistas que não se escondem e assumem que tornar o BPN um fardo no bolso de todos os portugueses foi uma boa decisão de Sócrates. Mostram que apoiam o caminho despesista e intervencionista do Governo anterior. Há quem ache que a coisa correu bem.

Anónimo disse...

Na altura a decisão não foi contestada e, como disse acima, se agora se sabe a consequência, ninguém imagina qual o que resultaria da queda do banco em matéria de instabilidade de todo o sistema bancário. E a avaliação não é minha e eu não o quereria por nada. Vamos a ver o que vai dar a inquirição a propósito das referidas propostas de compra na casa dos 100 milhões, propostas que, pelos vistos, foram surripiadas antes de chegar às mãos da secretária de estado.


José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Outra vez a bater no ceguinho, informe-se, não é burro sabe bem onde encontrar essa informação. É como digo, só lhe interessa o que lhe convém?

Anónimo disse...

A informação que colhi foi das TVs e ouvi em directo a secretária de estado a dizer que não tinha conhecimento dessas propostas, enquanto vi também em directo um deputado a exibir os documentos. Não tenho acesso aos papéis em concreto. O anónimo por certo terá e exiba-os.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

É conveniente notar que este candidatado não é de todos os militantes,mas de alguns,posso dizer que é mais do Sr.dos 300 votos Nogueirênce,esse sim Ex sócio dum Sr.também ele ligado ao BPN.
Ele precisa da tábua de salvação €€€,dada a insolvência recente.A procissão ainda vai no adro,mas já se prevê muitas cuspidelas no prato.
Não tenham a memória curta...

Anónimo disse...

Não achei normal que o secretariado do C P Concelhia tivesse tomada a decisão definitiva e a tivesse tornado pública antes de a apresentar em plenário da Comissão Política. Sabe-se que estão em maioria, mas ... há regras que deviam ser cumpridas. Oxalá não tenham com isso arranjado a que venham a ser sujeitos à figura de primárias.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

acho engraçado estes Xuxialistas que so sabem dar porrada nos socialistas... depois vem dizer que querem que o partido ganhe!!!! hihihihi
façam um favor inscrevam-se no PSD! mais facil não!!!

Anónimo disse...

Realmente:
Se está desempregado e quer um emprego, inscreva-se no PSD.

Há-de vir o tempo de ter que se inscrever no PS... Mas, nessa altura, pede transferência!

Nota: Sr. comentador, quais os documentos necessários para fazer-me sócio?

Anónimo disse...

São boas escolhas do PS. Quanto a BPNs e situação do País, ponham os olhos na Islandia. O primeiro País a entrar em crise e que nunca mais se falou dela. Talvez não interesse... Responsabilizar e punir culpados...

Anónimo disse...

A Islândia foi recentemente falada e o seu PM entrevistado na RTP,toda a história e a forma como têm lidado com os agiotas que lhes emprestaram dinheiro...
Sim é um exemplo a seguir,mas enquanto o povo vê a telenovela e o futebol,os cradênciados para os defender,roubam-nos a olhos vistos.

Paulo Pinto disse...

A Islândia teve uma forma muito boa de lidar com o FMI: pediu ajuda, o FMI emprestou dinheiro e agora estão a pagar. Um exemplo a seguir, sem dúvida.

Anónimo disse...

Brincamos aos politicos. Pronto

Anónimo disse...

Quero tão só deixar uma nota para o comentário do Sr. Paulo Pinto em 04/11. Claro que não imagino, nem de perto nem de longe, como se avalia um banco. Mas lá vou lendo uma coisa aqui e outra além. Como já disse, é fácil analisar factos depois de passados. A quando da nacionalização, a generalidade dos analistas achou bem, porque se receou, fundamentadamente, que a queda do banco provocaria uma enorme convulsão no sistema financeiro, com corrida desenfreada aos levantamentos, contagiando os problemas aos outros bancos do sistema. E as consequências de tal fenómeno são imagináveis, ainda que não contáveis.
Quanto ao valor da venda, mesmo correndo o risco de não ser muito justo, é me convencimento de que a venda por 40 milhões, a um da linha, desconhecendo a tutela (a secretária de estado) a existência de DUAS propostas superiores a 100 milhões, foi um frete descarado ao Mira Amaral. Mesmo a simulação de desinteresse pelo negócio que levou o Passos a intervir directamente, PEDINDO aos angolanos para retomarem as negociações, foi uma encenação bastante denunciada. O banco tinha 300 e tal balcões e estava liberto dos fundos tóxicos. E passou a ser assunto tabu. Fico convencido de que ficou cheiro a favor, a vigarice.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Ao comentário de 10/11 4:35 caberá dizer que a Islândia não serve de comparação para nada nem ninguém. É um país fora da União e que tem tanta gente como o Porto, ou pouco mais. Logo no despoletar da crise a Rússia dispôs-se a ceder-lhes todo o capital de que precisassem para resgatar a economia. Estava convencido de que nem sequer teriam recorrido ao FMI, porque esses tipos costumam pôr a pata por cima e não deixam erguer em tão pouco tempo.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Afinal, segundo informação que me foi soprada hoje, quem vai encabeçar a lista do PS à Assembleia Municipal não será o Henrique Ferreira, mas sim o Dr. Gustavo Fernandes. Sendo verdade, acho que o grupo que vier a ser liderado por G Fernandes não ficará mais mal servido, dada a sua grande formação jurídica e a não menor capacidade política. Daqui formulo votos por que consiga agregar uma boa equipa e que constitua um agregado político que possa e queira questionar abertamente o executivo, qualquer que ele venha a ser.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

...também estava achar estranho que o Engº fosse trabalhar para a Assembleia Municipal...lol,ele é mais do tipo de carregar no botão manipulador...